Comer intuitivo, alimentação intuitiva

Comer intuitivo: aprenda como funciona esse conceito de alimentação

Está claro, cada vez mais, que dietas com restrição alimentar não funcionam, principalmente quando são utilizadas com o objetivo de perda de peso. Isso porque são insustentáveis a longo prazo e trazem efeitos negativos em relação à satisfação corporal, o que afeta negativamente a saúde física e mental.

Nesse sentido surgiu a alimentação intuitiva ou comer intuitivo. O método traz diversos benefícios para nosso corpo e mente. Quer saber o que é e como funciona? Acompanhe a leitura!

Qual é o conceito do comer intuitivo?

As nutricionistas americanas Evelyn Tribole e Elyse Resch são as responsáveis por trazerem o conceito de alimentação intuitiva e, apesar de recentes, os estudos apresentam bons resultados. Mas o que significa comer intuitivo ou alimentação intuitiva ou, ainda, intuitive eating?

É uma integração entre corpo e mente que busca ouvir e responder os sinais do corpo, a fim de atender suas necessidades físicas e psicológicas. No dia a dia, esse tipo de alimentação tem ajudado pessoas a se relacionarem melhor com a comida. Comedores intuitivos seguem seus sinais internos de fome, saciedade e satisfação. Isso tudo sem proibições, sem julgamentos e sem culpa.

Dietas e planos alimentares calculados não fazem parte da alimentação intuitiva. Além disso, não há contagem de calorias, carboidratos ou qualquer outro nutriente. É uma alimentação onde você tem liberdade de escolher o que, como e quanto comer, baseado nos sinais do seu corpo e mente.

Os três pilares do comer intuitivo

A alimentação intuitiva tem três pilares e 10 princípios que vão te ajudar a recuperar a harmonia com seu corpo, além de remover crenças, regras e pensamentos que possam desregular essa sintonia.

Pilares do comer intuitivo

Permissão incondicional para comer

Não significa comer tudo e a todo momento. Refere-se ao abandono do “alimento liberado e alimento proibido”, “certo ou errado”, “pode ou não pode”. Assim, conseguimos ter uma percepção melhor do que realmente precisamos naquele momento.

Comer para atender as necessidades fisiológicas e não emocionais

Precisamos assumir nossas emoções para que elas não virem comida. Comer por razões emocionais pode te ajudar no momento, mas pode se tornar um novo problema se isso virar um hábito.

Seguir os sinais internos de fome e saciedade

Se atendermos o sinal de fome quando ele surgir, dificilmente vamos ter um descontrole sobre o que e quanto comer. No entanto, em um momento de fome extrema, podemos comer além do necessário para nossa saciedade (estômago pleno).

Os 10 princípios do comer intuitivo

Conforme mencionei anteriormente, são 10 princípios ao total. Confira um a um a seguir.

1. Rejeitar a mentalidade de dieta

Rejeitar a mentalidade vai além de não fazer. É rejeitar a ideia de que outras pessoas podem decidir o que, como e quando você deve comer. Você é quem decide o que é melhor para o seu corpo.

2. Honrar a fome

Aprender a perceber e a respeitar os sinais de fome, alimentando-se sempre que os notar.

3. Fazer as pazes com a comida

Não restringir e nem proibir alimentos. Todos são importantes.

4. Desafiar o policial alimentar

Não se culpar e nem julgar. Aprender a se permitir e a se satisfazer com todos os alimentos.

5. Sentir a saciedade

Saber o momento de parar, respeitando a saciedade. Coma com calma, em ambientes tranquilos e com atenção, para notar os sinais do seu corpo.

6. Descobrir o fator de satisfação

A satisfação é tão importante quanto a fome e a saciedade. Você deve comer o que tem vontade, para que a alimentação se torne prazerosa.

7. Lidar com as emoções

Buscar conforto na comida, pode ser uma forma de resolver o problema no momento. Mas isso pode se tornar um novo problema, dependendo da frequência que acontece. Assuma e viva as suas emoções, para que elas não virem comida.

8. Respeitar o próprio corpo

Não ultrapasse limites. Nosso corpo é nossa casa, devemos respeitar e cuidar da melhor forma possível.

9. Exercitar-se, sentindo a diferença

Deixar-se ser guiado pelas emoções e pelo corpo, fazendo o que gosta e o que te faz sentir bem.

10. Honrar a saúde – nutrição gentil

Fazer as pazes com a comida e aproveitar as consequências positivas desse processo. Buscar uma alimentação saudável e gentil ao mesmo tempo.

Mude o seu foco, tire ele da perda de peso e leve para a sua saúde física e mental. Assim, o caminho se torna mais agradável e os objetivos serão alcançados da mesma forma. O comer intuitivo também está relacionado ao comer com atenção plena, tema que será abordado mais para frente. Fiquem ligados!

O seu corpo merece cuidado e respeito, seja gentil com você mesmo. Quer aprender como introduzir esse conceito, da melhor maneira, no seu dia a dia? Clique aqui e fale comigo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s