Glutamina nutricionista

Glutamina: o que é, quais os benefícios e como tomar?

A glutamina é um dos tantos aminoácidos que formam as proteínas. Encontra-se em diversos tecidos do nosso corpo, como fígado, pulmões e cérebro, mas principalmente no tecido muscular. Por isso, ela é tão utilizada e comentada entre praticantes de esportes e nas academias.

Atletas e desportivos utilizam a suplementação de glutamina para reforço do sistema imunológico e aumento de massa muscular. Quer saber como a glutamina contribui nesse processo e como utilizá-la? Continue a leitura!

O que é glutamina?

Como falei anteriormente, a glutamina é o aminoácido livre mais abundante no plasma e no tecido muscular. Ela é um aminoácido não essencial, ou seja, pode ser produzido pelo nosso organismo a partir de outros aminoácidos.

No entanto, em algumas situações, como cirurgias, queimaduras, traumas e exercícios físicos de alta intensidade, a quantidade produzida pelo nosso corpo pode não ser suficiente, pois o nosso organismo tem uma demanda maior.

No nosso organismo, esse aminoácido está envolvido em diversas funções, tais como proliferação de desenvolvimento de células, equilíbrio de acidez (balanço acidobásico), transporte de amônia de um tecido para o outro, produção de glicose (gliconeogênese) e ações antioxidantes.

Como são feitos os suplementos?

Os suplementos de glutamina também são encontrados como L-glutamina,​ glutamine e/ou glutamina peptídeo. A produção, normalmente, é feita por um processo biotecnológico de fermentação, onde é utilizado matéria prima natural, como glicose e micro-organismos vivos. Esta é a forma de produção mais utilizada por ser mais barata e mais produtiva.

Pode ser feita ainda por hidrólise, onde as proteínas são “quebradas” até chegar no aminoácido. Ou por sínteses químicas, onde é produzida através de reações em cadeias.

Quais são os benefícios em suplementar glutamina?

Barreira intestinal: o intestino é habitado por diversas espécies de micro-organismos vivos, entre eles bactérias causadoras de doenças que estão associadas ao desenvolvimento de infecções. A suplementação de glutamina diminui a permeabilidade intestinal, impedindo que as bactérias passem para corrente sanguínea.

Proliferação celular: as células do corpo humano são capazes de se multiplicarem, um processo natural do organismo. A glutamina fornece energia e atua como precursora na proliferação celular.

Sistema imunológico: a proliferação do tecido imunológico depende da concentração de glutamina no sangue. Concentrações mais altas desse aminoácido produzem uma resposta imunológica mais intensa e equilibrada.

Equilíbrio do pH: o pH sanguíneo precisa estar equilibrado para que os órgãos possam funcionar de maneira correta. A glutamina auxilia na eliminação da carga ácida excedente, através da urina.

Ação antioxidante: participa da produção da glutationa, um antioxidante produzido no nosso organismo que tem como função a limpeza do mesmo, eliminando substâncias tóxicas que podem atrapalhar o funcionamento das células.

Exercício físico de alta intensidade: o músculo esquelético produz e libera glutamina para a corrente sanguínea. Em exercícios de alta intensidade, a liberação desse aminoácido é menor. Essa diminuição no plasma prejudica o sistema imunológico, abrindo espaço para infecções que podem atrapalhar o treino e o desempenho do praticante.

Outros benefícios da glutamina no exercício físico

  • Fonte de energia, participa da produção de glicose;
  • Evita a fadiga, através da regulação de ácido láctico nos músculos;
  • Construção muscular, pela inibição da degradação muscular e glicogênio;
  • Evita o catabolismo, pois disponibiliza aminoácidos para a recuperação do músculo;
  • Diminui o tempo de recuperação após o exercício.

Qual a dose recomendada e como tomar glutamina?

A dose varia de acordo com as necessidades de cada indivíduo. Para atletas e/ou praticantes de atividade física, normalmente, a dose fica entre 10 e 20g por dia. Para garantir a absorção correta, indica-se dividir essa dose total em porções de 5g, que devem ser ingeridas em horários diferentes do dia.

Não há horários específicos para ingerir a suplementação, já que não há diferença em relação à absorção e resultados, podendo ser tomada pela manhã, pós-treino ou à noite, como preferir.

É muito importante, antes de iniciar a suplementação, consultar uma nutricionista para avaliar, individualmente, a necessidade e a quantidade recomendada para o seu caso. O uso de suplementos sem indicação profissional nunca é o melhor caminho. Se você é de Porto Alegre ou região, clique aqui e agende sua consulta comigo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s