O que é disbiose intestinal e quais são as formas de tratamento?

O que é disbiose intestinal e quais são as formas de tratamento?

A disbiose intestinal é um desequilíbrio que ocorre na nossa microbiota. Na prática, ela é responsável pela síndrome do intestino preso, afetando nossa digestão, sistema imunológico e qualidade de vida.

O nosso intestino é formado por bactérias boas e ruins. As boas são essenciais para a digestão dos alimentos e controle de micro-organismos causadores de doenças. Já as bactérias ruins se desenvolvem por fatores ambientais. Em casos de disbiose, o número de bactérias ruins é superior ao de bactérias boas.

As causas deste desequilíbrio estão associadas ao estilo de vida atual das pessoas. Estresse, medicamentos que diminuem a acidez estomacal, má alimentação, uso recorrente de antibióticos, agrotóxicos, poluições, intolerâncias alimentares e outras medicações são fortes aliados na diminuição das bactérias benéficas.

Quais são os principais sintomas da disbiose intestinal?

Entre os principais sintomas dessa condição, estão flatulência (gazes), dores abdominais, diarreia, enjoos, distensão abdominal e prisão de ventre. Além dos sintomas intestinais, pessoas com disbiose estão mais suscetíveis a desenvolver alergias, doenças autoimunes, distúrbios de humor, queda de cabelos, unhas quebradiças, cansaço, candidíase de repetição e dores de cabeça.

Identificou-se com os sintomas? A disbiose não é considerada uma doença, mas sim uma condição clínica. Desta forma, não há cura. A nossa flora intestinal precisa ser cuidada e bem nutrida sempre, caso contrário os sintomas poderão voltar. Nos casos em que os desconfortos são leves, é comum que as pessoas se acostumem a viver com os sintomas. Isso pode agravar o problema, além de prejudicar a qualidade de vida e da alimentação.

Quais as formas de prevenção e tratamento da disbiose intestinal?

Os métodos de prevenção e tratamento da disbiose intestinal são praticamente os mesmos. Confira os principais:

  • Evite a automedicação;
  • Aumente o consumo de frutas e hortaliças orgânicas;
  • Mastigue bem os alimentos: a mastigação correta facilita a digestão do alimento no estômago;
  • Evite o consumo de doces: o açúcar causa fermentação e destrói bactérias benéficas;
  • Em caso de intolerância, evite o consumo de leite e derivados;
  • Evite frituras e alimentos gordurosos;
  • Não fume e não consuma bebidas alcoólicas;
  • Evite o consumo de alimentos industrializados;
  • Beba água;
  • Faça uso de probióticos e prebióticos.

A importância do uso de probióticos e prebióticos

Cultivar as bactérias boas é o primeiro passo para equilibrar a microbiota. O uso de probióticos e prebióticos tem se mostrado muito eficaz no controle da disbiose e na manutenção da microbiota intestinal.

Os probióticos são micro-organismos vivos de diferentes espécies, tanto de bactérias, como de leveduras. São encontrados na forma de alimentos convencionais, como os leites fermentados e iogurtes, e na forma de suplementos.

Para ser considerado probiótico, o produto precisa atender os critérios da legislação. A bactéria tem que chegar viva ao intestino, portanto, precisa resistir às condições ácidas do estômago. Também precisa ter identificação conhecida, oferecer efeitos benéficos, ser capaz de aderir-se ao intestino e apresentar baixo risco de infecções. Na hora da compra, fique atento aos rótulos. Alguns produtos informam na embalagem “contém lactobacilos”, mas para ser considerado probiótico precisa ter, no mínimo, 108 unidades formadoras de colônia.

Dentre os probióticos mais conhecidos, destacam-se as espécies de bactérias como Lactobacillus rhamnosus, Lactobacillus acidophilus, Bifidobacterium bifidum e Bifidobacterium longum.

Para melhor aproveitamento dos probióticos, recomenda-se sempre a ingestão associada aos prebióticos, que são fibras necessárias para manutenção e proliferação destas bactérias boas. Os prebióticos naturalmente são encontrados nos alimentos ou em forma de cápsulas e sachês. Os principais são a inulina, os fruto-oligissacarídeos (FOS) e os galacto-oleossacarídeos. Nos alimentos, encontram-se em frutas, aveia, cevada, leguminosas, raiz de chicória, batata yacon, brócolis e repolho.

Não deixe de cuidar da saúde do seu intestino. Todos os nutrientes que você ingerir passam por ele, portanto é fundamental que o mesmo esteja com a saúde em dia. Alimentação adequada e o uso de probióticos são muito importantes. Precisa de ajuda para organizar isso? Clique aqui e fale comigo!

Uma resposta para “O que é disbiose intestinal e quais são as formas de tratamento?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s